Facebook e Instagram decidem bloquear páginas antivacina em suas redes

O Facebook e Instagram vêm lidando com problemas envolvendo a disseminação de noticias falsas já faz algum tempo. Mas, na última quinta-feira (07/03), ambas as redes sociais decidiram adotar uma medida mais radical em relação a esse tipo de conteúdo. Publicações antivacinas estão sendo cada vez mais comuns na rede social e acabaram sendo apontadas como causa da volta de certas doenças. Logo, ambas as plataformas passam a retirar e dificultar o acesso a páginas e grupos que contribuam com fake news envolvendo esse assunto.

 

Quem assinou a decisão foi a vice-presidente de gerenciamento de políticas globais do Facebook, Monika Bickert. Ela afirmou que estão “trabalhando para lidar com informações erradas sobre as vacinas no Facebook, reduzindo sua distribuição e fornecendo às pessoas informações confiáveis sobre o assunto”. Ela ainda listou uma série de providencias que serão adotadas para colocar um fim nessas atividades.

 

Monika também garante que as publicidades que buscam desinformar sobre as vacinas serão retiradas. Todas as decisões se aplicam também para o Instagram, no qual esse tipo se conteúdo se esconde na aba de explorar e através de hashtags.

 

Em um primeiro momento, Bickert afirma que o número de grupos e páginas sobre o assunto que aparecerem no feed de notícias e nas buscas serão sensivelmente reduzidos. Além disso,ela apontou que especialistas do Facebook ainda estão explorando novos métodos para contra-atacar informações que sejam contrárias ao uso das vacinas.

Posts relacionados

Pesquisa aponta, que para abrir um e-commerce, investimento é de, em média, $ 1 mil

Ter o próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Só no primeiro semestre de 2018 foram abertas mais de 1,2 milhões empresas — aumento de 10,7% se comparado a 2017. Desse total, mais de 81% delas são MEIs...

Leia mais...

Empresa descobre falha no Android que perdura há mais de cinco anos

O Android é um dos sistemas operacionais mais utilizados no mundo, com mais de 2 bilhões de usuários, e, como tal, a Google sempre se preocupou em cuidar de sua segurança. Entretanto, recentemente foi descoberta uma falha grave originada...

Leia mais...

Deixar um comentário